Quarta-feira, 6 de Outubro de 2010

 

Eu nunca te disse, mas tenho de te confessar. Faz-me sentir infantil quando prometemos que será "para sempre". Porque prometer a eternidade parece coisa de criança, parece coisa de filmes de princesas e dragões, parece coisa que ultrapassa a realidade.

Os adultos - esses, de quem o Princepezinho não gostava nada, e com quem eu também não me consigo identificar - os adultos não fazem promessas dessas. Talvez fizessem, antigamente, mas aprederam que a vida é dura, e incerta, e deixaram-se de promessas românticas. Deixaram de acreditar, porque faz muito mais sentido ser-se livre, não pertencer a ninguém, não arriscar. É que, sabes, quem não arrisca também não sofre. E os adultos têm tanto medo de sofrer!

Por isso, quando me dizes que havemos de ficar juntos para sempre, eu sinto-me infantil. Sinto que estou a sonhar. Aos 18 anos ninguém faz promessas para a vida. Em que raio estamos nós a pensar, rapaz? O "para sempre" demora muito tempo, requer muitos sacrifícios, obriga a engolir muitos sapos. Era mais fácil não prometer nada, e quando deixar de dar, olha, adeus até um dia, foi giro, vai lá para uma discoteca qualquer arranjar outra gaja que eu faço o mesmo.

Mas não, nada disso. Tu dizes e eu acredito em ti. Para sempre. E essa ceretza, que eu tanto quero alcançar, faz-me sentir vulnerável, nunca ninguém vai acreditar, nunca ninguém vai valorizar que nós, 18 anos acabados de fazer, estejamos já a pensar no futuro. Vão chamar-nos tolos, vão dizer que não sabemos nada de amor, vão rir-se de nós. Os adultos riem-se de quem é mais corajoso que eles.

As crianças é que fazem promessas dessas. E, por vezes, nem elas as conseguem cumprir... Como esperas tu que nós consigamos?

Mas tu dás-me a mão, e sussurras "para sempre". E eu posso não perceber nada da vida. Posso nunca ter sentido a sua verdadeira dureza, posso ter tido a sorte de nascer sob estas circunstâncias. Eu posso ser realmente ingénua, como uma criança. Mas se ser criança - sentir, amar como uma criança - é o necessário para ficarmos juntos, eu aceito.

Porque ainda há muito que eu não sei, mas quero aprendê-lo ao teu lado. E mostrar-lhes que estão enganados.


tags: , , ,

publicado por Petit Mimi às 19:43 | link do post | comentar

8 comentários:
De adele schulze a 6 de Outubro de 2010 às 20:16
podes dizê-lo agora e se for o caso, arrepender-se depois.


De narmy. a 6 de Outubro de 2010 às 20:25
" Os adultos riem-se de quem é mais corajoso que eles." como soube bem.


De CB a 6 de Outubro de 2010 às 20:25
todos temos de acreditar para continuar. mesmo que não acreditemos no mais fundo de nós. de algum modo, fazemo-nos ir acreditando...


De Serendipity a 6 de Outubro de 2010 às 21:04
Lindo ! Como sempre :) Sabes que me sinto tal e qual. Sinto-me capaz de arranjar uma escada e pintar um arco íris no céu, por isso quando o assunto é amor, para sempre nunca é demasiado tempo :)

Beijinho querida


De boldaslove a 6 de Outubro de 2010 às 22:53
e é aí que reside a beleza


De Sofia a 9 de Outubro de 2010 às 11:51
Tãi bonito e sentido :)
Beijinho e que o "para sempre" seja uma realidade


De Ana Mota a 9 de Outubro de 2010 às 13:07
O que tiver de ser, será.
E se o vosso amor não durar para sempre pelo menos os bons momentos que viveram juntos esses ninguém os pode apagar. :)


De Joanaa a 10 de Outubro de 2010 às 15:53
Olá :D
gosto imenso do teu blog

podes explicar-me como se mete a data do lado direito?
Criei o blog á pouco tempo e ainda n sei mexer bem nisto :X
beijinhos :D

p.s- quando o meu blog estiver em condições mando-te o link!


Comentar post

mais sobre mim
arquivos

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010